seguro saúde

Na terceira idade (ou melhor idade) a saúde não é mais como antes. Os idosos são mais propensos a quedas. A maior incidência de cirurgias de catarata é nessa faixa etária. E com o caos da saúde pública no Brasil, assistência médica privada é item de primeira necessidade. Muita gente pensa em plano de saúde, mas e seguro de saúde?

Eles possuem algumas diferenças. Se você quer contratar um seguro de saúde, confira aqui quais as diferenças para o plano de saúde, e o que deve ser analisado.

O que é seguro saúde?

Segundo a lei nº 10.185, de 2001 o seguro saúde é um plano privado de assistência à saúde. Essa lei transferiu para a Agência Nacional de Saúde (ANS) a responsabilidade pela regulação, controle e supervisão dessa modalidade de assistência de saúde complementar. Antes, tais funções eram de obrigação da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). 

Nesse tipo de seguro, as despesas com exames clínicos, consultas, tratamentos, internações e cirurgias são reembolsadas. O reembolso depende do plano contratado.

O cliente preenche um formulário, informando número da carteirinha, do CPF, dados bancários e de contato. Devem constar também nome do paciente, valor da despesa, carimbo, assinatura, CPF e conselho de classe do médico.

O cliente precisa informar qual tipo de atendimento e anexar laudos. O prazo para a seguradora reembolsar valores é de no máximo 30 dias após o cliente entregar a documentação solicitada. 

Nos planos de saúde, o reembolso é pouco usual, sendo restrito a planos adquiridos por pessoas de renda mais alta.

São comercializados planos individuais, familiares, empresariais e por adesão. O seguro saúde empresarial são comercializados conforme o número de vidas. Algumas seguradoras permitem que o cônjuge, os filhos solteiros menores de 24 anos e os filhos inválidos de qualquer idade fiquem isentos de pagar mensalidades por um ano, em caso de falecimento do titular.

Atualmente, o foco das seguradoras especializadas em saúde está nos seguros saúde por adesão, cuja contratação é feita por meio das administradoras de benefícios de entidades de classe. Para quem deseja um seguro de saúde na terceira idade, essa opção não é indicada caso o idoso ainda estiver trabalhando. 

Como contratar?

O interessado deve procurar uma seguradora especializada em seguro saúde. Ou então, verificar com as seguradoras existentes no mercado se elas comercializam esse tipo de assistência médica complementar. 

Quem oferece?

Além das seguradoras especializadas em seguro saúde e das seguradoras gerais, os bancos também estão nesse mercado. O Banco do Brasil, seguindo uma tendência, não comercializa seguros individuais.

O BB Seguro Saúde Coletivo por Adesão, conforme informação contida no site foi desenvolvido para estudantes, pessoas ou profissionais vinculados às pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou setorial.

Os estudantes secundaristas devem ter Carteira de Identificação da UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), os universitários, Carteira de Identificação da UNE (União Nacional dos Estudantes).

O banco também comercializa o BB Seguro Saúde Empresa Padrão por Adesão, a partir de 50 vidas. 

Seguro de saúde na terceira idade: o que observar?

Quem quer contratar precisa observar se existe programa de desconto em farmácia. A Porto Seguro, por exemplo, vai além e oferece descontos em academias e também em clínicas estéticas.  

Outro detalhe a ser observado na contratação de seguro de saúde na terceira idade é a cobertura de próteses e órteses ligadas ao ato cirúrgico.

Vacinas previstas pelo Ministério da Saúde, transplantes, refeição para acompanhante (independentemente da idade do paciente), RPG – Reeducação Postural Global e aconselhamento médico telefônico também são aspectos importantes.

O mercado de seguro saúde no Brasil ainda não é tão popular quanto em outros países. Para terceira idade é ainda mais difícil encontrar. Contudo, devido à flexibilidade de não depender da rede credenciada, vale a pena procurar.